Buscar
  • GUTO AERAPHE

Luz! Câmera! E... Informação! Como o small data pode ajudar a sua websérie.


Muitos produtores de webséries produzem bons produtos, fazem um esforço gigantesco para divulgar e no final não conseguem muitas visualizações… Talvez você, assim como eu, já deve ter passado por uma situação assim. A verdade é que na maioria das vezes contamos somente com nossos instintos, na esperança de acertar aquilo que o público gostaria de ver.

No entanto, em uma era onde as informações sobre os hábitos e comportamentos de todos estão soltos por aí, há uma enorme oportunidade que se abre para captarmos estas informações e utilizá-las de forma estratégica. E qual seria o benefício disso? Mais gente consumindo webséries, compartilhando conteúdos e gerando mais rentabilidade para os realizadores.

Neste momento você deve estar se perguntando, “eu terei de deixar de fazer o que gosto ou acredito e me submeter ao mercado para realizar uma webséries somente pela rentabilidade?”. Claro que não meu amigo, muito pelo contrário! O nosso desafio é entender (e se conectar com) os webespectadores, suas nuances, como pensam, sentem e agem. Assim poderemos decidir com mais segurança onde e como devemos investir nosso tempo e dinheiro, quando seria a melhor época para o lançamento e como fazer a divulgação. Desta forma, você conseguirá tomar decisões mais inteligentes sobre os produtos, e melhorar as experiências que entrega.


Pois bem você já entendeu que os dados revolucionaram o nosso ramo, mas não adianta só ter um monte de informações. Sozinhos eles não ensinam como resolver problemas. É preciso ter uma ideia de como usá-los. Aqui estão meus conselhos para os produtores que querem trilhar novos caminhos usando os dados.


Hoje em dia os grandes players utilizam muito o Big Data, que são os dados gerados em volumes gigantescos pelas plataformas de distribuição. Mas você já parou para pensar que, nem sempre, quantidade significa qualidade? E que pode existir uma maneira diferente – mais objetiva e direta – de olhar para os dados pertencentes ao universo do consumo de vídeo? Estamos falando do Small Data.


A chave do Small Data está em decifrar dados específicos que, às vezes, escondem as principais informações para as tomadas de decisão. Eles pertencem a um universo mais enxuto, que engloba uma pequena e significativa proporção de conhecimentos que fazem a verdadeira diferença nos negócios das produtoras.Isso porque o Small Data atua focado naquelas informações que respondem a perguntas específicas e contextos singulares e explora detalhes por meio de uma observação muito estreita.

Em um primeiro momento, você realiza uma coleta de dados em campo aberto, então passa para uma segunda fase em que o seu olhar se volta para questões particulares, que estão relacionadas ao seu objetivo de análise, como as percepções, opiniões e experiências do seu webespectador, por exemplo.

Uma ótima ferramenta para análise do seus dados é o Youtube Analytics. Com ela é possível monitorar o desempenho dos seus vídeos e do seu canal como um todo por meio de métricas e relatórios atualizados, exibindo uma grande variedade de dados relacionados à sua conta, como relatórios de origens de tráfego, informações demográficas e tempo de visualização. Alguns pontos precisam de uma maior atenção como:

  • Quem está assistindo aos vídeos?

  • Quais tipos de conteúdos geram mais engajamento?

  • Por quanto tempo, em média, as pessoas assistem aos seus vídeos? Eles estão longos demais?

Usando o YouTube Analytics, você consegue descobrir muitas informações sobre as pessoas que acessam e assistem seus vídeos. Dados como: quem são essas pessoas, qual seu gênero e faixa etária, do que elas gostam e que tipo de conteúdo você deveria criar.

Para facilitar a avaliação das métricas, você pode pensar nelas como dois grandes grupos de dados:

  • Métricas de consumo do conteúdo: mostram como (e em que quantidade) seus vídeos estão sendo consumidos. Aqui entram métricas de visualização e retenção. Esses dados são importantes para avaliar quais são seus melhores conteúdos, qual a duração ideal dos vídeos, etc.;

  • Métricas de propagação: permitem que você descubra o volume e o nível de engajamento dos materiais postados, o que é fundamental para garantir que sua mensagem se espalhe pela internet. Isso inclui métricas como compartilhamentos, comentários, inscrições no canal, gostei e não gostei, entre outras.

Todos esses aspectos ajudam a aprimorar sua estratégia de vídeos como um todo, além de permitir a criação de conteúdos em vídeo cada vez mais certeiros. A verdade é que o Small Data é um componente muito importante para aqueles que procuram entender melhor os seus produtos e conhecer a fundo seus webespectadores.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo